TELEFONE:
(27)3345-7555

E-MAIL:
superintendencia@fest.org.br

NotíciasVitória de acolhimento e inclusão: projeto abraça diversidade na capital e transforma...

Vitória de acolhimento e inclusão: projeto abraça diversidade na capital e transforma famílias

Laboratório de Educação Física Adaptada (Laefa) reúne crianças com e sem deficiência, jovens, adultos e idosos com deficiência intelectual, autismo, baixa visão, cegueira e seus familiares, com proposta de práticas corporais inclusivas e atividade lúdicas, em um ambiente de inclusão, sensibilidade e escuta

Acolhimento, inclusão e sensibilidade. Esses são os pilares do Laboratório de Educação Física Adaptada (Laefa), que há mais de 30 anos impacta vidas, com o projeto Práticas corporais de atenção e cuidado em saúde para pessoas com deficiência e seus familiares.

Esse projeto é gerenciado pela Fundação Espírito-santense de Tecnologia (FEST), e funciona dentro das instalações do Centro de Educação Física e Desportos da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). Entre os subprojetos realizados: Brinquedoteca: aprender brincando; Prática pedagógica de educação física adaptada para pessoas com deficiência e o Cuidadores que Dançam. Ao todo, cerca de 120 famílias são assistidas, entre crianças, adolescentes, jovens e adultos.

O Laefa é coordenado pelos professores José Francisco Chicon e Maria das Graças C. S.  de Sá, cujo objetivo central é gerar um ambiente de acolhimento e aprendizado mutuo. O projeto também possibilita que estudantes de educação física da Ufes e áreas afins, possam interagir e colocar em prática os conhecimentos da ação pedagógica em ambientes de aprendizagem escolar e não escolar.

Jovem com deficiência visual declara o prazer em fazer parte

Julia Mofati, estudante de educação física e monitora do Laefa, tem deficiência visual e comemora o prazer que é fazer parte. “Eu vi nesse projeto a potência de desenvolver em outras pessoas semelhantes a mim, a felicidade em poderem se sentir vivas. Tudo que tenho de independência e autonomia hoje é devido a minha educação. Estar aqui e ajudar com que eles se conheçam e possam continuar evoluindo, é uma alegria. Por acreditar que a educação pode agregar no conhecimento cultural e na vida dessas pessoas, eu tenho prazer em dizer que é aqui que eu quero estar”, enaltece a jovem.

Atividades lúdicas inclusivas para crianças de 3 a 6 anos com e sem deficiência/autismo

O professor José Francisco Chicon é um dos coordenadores do Laefa e explica que o objetivo do subprojeto Brinquedoteca: aprender brincando é gerar um ambiente de acolhimento e aprendizado. Em sua fala esclarece: “Entre as iniciativas realizadas, reunimos crianças de 3 a 6 anos, com e sem deficiência, que têm a oportunidade de conviverem juntas em turmas inclusivas. Dessa forma, é possível criar um espaço em que cada uma se sensibiliza com as necessidades das outras, permitindo que se conheçam e que já possam se familiarizar com a diversidade desde sempre”.

Participam do subprojeto 60 crianças com e sem deficiência/autismo, com idades de 3 a 6 anos, oriundas do Centro de Atenção Psicossocial Infanto-Juvenil (Capsi-Vitória), Associação dos Amigos dos Autistas do Espírito Santo (Amaes), da comunidade da Grande Vitória e Colégio de Aplicação Criarte Ufes, em duas atividades – brincando e aprendendo com a ginástica e brincando e aprendendo na brinquedoteca. Envolve também a participação e formação de 60 acadêmicos do Curso de Educação Física (graduação e pós-graduação) e áreas afins. Os atendimentos ocorrem por meio de encontros semanais, todas as segundas-feiras, das 14 às 16 horas, nas salas da brinquedoteca e sala de lutas e ginástica do Cefd.

Ambiente de apoio para pessoas com baixa visão, cegos, deficiência intelectual e autismo

A professora Maria das Graças C.S. de Sá é coordenadora do subprojeto Prática pedagógica de educação física adaptada para pessoas com deficiência, voltado especificamente para o público jovens, adultos e idoso com deficiência intelectual, autismo, cegueira e baixa visão e conta que para esse público, as demandas são diferenciadas dentro do laboratório. “Yoga, dança, ginástica funcional e uma sala de escuta e acolhimento, em que trabalhamos conceitos de saúde mental, estão contemplados. Durante os encontros também temos a oportunidade de trazer pautas como racismo e gordofobia, que são necessárias entre os grupos”, conta.

Participam do subprojeto cerca de 50 pessoas de ambos os sexos, com idades entre 18 e 70 anos. As atividades são desenvolvidas todas as quintas-feiras, das 14h às 16h, no Laboratório de Educação Física Adaptada (Laefa).

Espaço de autocuidado para mães e familiares

Outra atividade é o Cuidadores que Dançam, coordenado pela professora Erineusa Maria da Silva, que tem o objetivo de promover atividades relacionadas à prática da dança e expressão corporal, para mães e/ou responsáveis pelas crianças, adolescentes, jovens e adultos com deficiência/autismo matriculados no Laefa-Ufes; além de atendimento a pessoas idosas da comunidade em geral. “Busca possibilitar experiências corporais estéticas, embaladas nos diferentes ritmos da dança, na confecção de vestuário, apresentação pública de danças, que contribuam para ampliar seus laços de relação, troca de experiências, autocuidado, bem-estar e melhoria da qualidade de vida”, explica Erineusa.

Participam do projeto 30 mães, pais e/ou responsáveis pelas crianças, adolescentes, jovens e adultos com deficiência matriculados e pessoas idosas da comunidade em geral, de ambos os sexos, com idades entre 18 e 70 anos. As atividades são desenvolvidas todas as segundas e quintas-feiras, das 14h às 16h, no Laboratório de Educação Física Adaptada (Laefa). Das 16h às 17h30, avaliação e planejamento. A proposta pedagógica está relacionada às práticas corporais da dança e expressão corporal.

Assista o vídeo feito pela TV Ufes sobre o projeto Laefa. Clique aqui!

• 🤝 O projeto recebe o apoio de parceiros, sendo eles: Arcelor Mittal  @proex.ufes e @cefdufes. Também deseja apoiar o LAEFA? 📧 Nos envie uma mensagem: Clique aqui!

• Como participar do projeto?

 Entre em contato com os coordenadores:

Brinquedoteca: aprender brincando

Contato:  Professor José Francisco Chicon – 99951-3828

Prática pedagógica de educação física adaptada para pessoas com deficiência

Contato: Professora Rayanne Rodrigues de Freitas – 99885-9494

Cuidadores que dançam

Contato: Professora Erineusa Maria da Silva – 99962-6222

Solicite uma proposta

Clique aqui
Skip to content